segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Minhas Leituras em 2010

01. Jó. Claudionor de Andrade. CPAD, 205 págs.
Uma análise coesa e coerente do personagem bíblico, Jó, considerado, amiúde, pela tradição cristã pentecostal o referencial e justeza e fidelidade a Deus. O autor analisa o problema do sofrimento do justo e o seu propósito. Um bom livro.

02. Pais brilhantes, professores fascinantes. Augusto Jorge Cury. Sextante, 170 págs.
Cury é muito dinâmico ao abordar questões de cunho educacional. Neste livro ele consegue com maestria mostrar que na educação familiar os pais que são brilhantes na forma de transmitirem a educação aos filhos, serão para estes eternos e fascinantes professores. Recomendo. 

03. Carta aos gálatas. Luiz Almeida do Nascimento. CPAD, 143 págs.
Um bom comentário, não foge à regra.

04. Comentário Bíblico (Gálatas, Filipenses, 1 e 2 Tessalonicenses e Hebreus). Frank M. Boyd. CPAD, 176 págs.
Bom, porém não muito relevante.

05. Conflitos e questões polêmicas na igreja. Edward G. Dobson. Vida Nova, 232 págs.
Ótimo livro! apresenta excelentes caminhos para a solução de situações conflituosas no âmbito da ekklesia.

06. Erros que os pregadores devem evitar. Ciro Sanches Zibordi. CPAD, 159 págs.
Dizem que os cristãos da Assembléia de Deus nao são bons escritores, eis aí o Zibordi para desconstruir essa ideia. Neste livro traz a baila alguns dos erros que infelizmente vemos e ouvimos durante a pregação no culto.

07. Escatologia. Severino Pedro da Silva. CPAD, 189 págs.
Esclarecedor. Recomendo para iniciantes no estudo teológico.

08. Os fatos sobre criação e evolução. John Ankerberg. Obra Missionaria Chamada da Meia-Noite, 82 págs.
Razoável. A linguagem é sobremodo técnica, o que dificulta a compreensão em alguns momentos. Não gostei.

09. O cristão e a cultura. Michael Scott Horton. Cultura Cristã, 188 págs.
Uma leitura cansativa, reconheço. Porém, necessária para uma compreensão do elemento cultura no "mundo do cristão".

10. Introdução à filosofia. Norman Geisler e Paul Feinberg. Vida Nova, 346 págs.
Um presente especial. Geisler dispensa comentários. Uma introdução à filosofia numa perspectiva cristã. Simplesmente fabuloso!

11. A Torá - Bereshit, No principio, Gênesis. Marcelo Miranda Guimarães. Ames, 229 págs.
O autor é bom e o livro tem conteúdo.

12. Cristianismo em crise. Hank Hanegraaff. CPAD, 494 págs.
Um livro surpreendente, mas confesso que me deixou estarrecido com algumas declarações do autor acerca de alguns homens que se auto-intitularam "espirituais" ou "ungidos", para não dizer "semi-deuses". Apesar disso, o livro é um grito de socorro da Igreja brasileira. Considero uma leitura obrigatória.

13. João Calvino - vida, influência e teologia. Wilson Castro Ferreira. Luz para o caminho,  423 págs.
Historia não é a minha praia mesmo. Embora Calvino tenha sido uma figura proeminente na historia da Igreja, ler sobre a sua vida, influencia e teologia foi um tédio. Mas foi uma leitura um tanto enriquecedora.

14. O monge e o executivo. James C. Hunter. Sextante, 139 págs.
O autor discorre sobre princípios e diretrizes da liderança. Uma leitura não apenas prazerosa, mas enriquecedora. Recomendo!

15. O tempo de Deus. A Bíblia e o futuro. Craig C. Hill. Ultimato, 256 págs.
Um bom livro, mas demasiadamente técnico. Nada mais a declarar.

16. Evangelhos que Paulo jamais pregaria. Ciro Sanches Zibordi. CPAD, 192 págs.
Um daqueles livros que nos deixam motivados a seguir em frente na jornada cristã. Em meio a uma igreja entranhada naquilo que chamo de "teologias do homem" (a da prosperidade é uma delas), ainda é possível enxergar a luz brilhar no final do túnel - o verdadeiro evangelho jamais sucumbirá. O autor caminha por estes rastros de esperança. Um excelente livro, não posso deixar de recomendar.

17. Sombras, tipos e mistérios da Bíblia. Joel Leitão de Melo. CPAD, 175 págs.
O autor apresenta uma serie de tipos e antítipos registrados na Bíblia, mostra que este livro da tradição cristão reserva em seu bojo muitos mistérios deixados pelo ser divino, que compete ao homem desvenda-los. Uma leitura que extasia a alma. Recomendo!

18. A Santa Trindade. Eurico Bergstén. CPAD, 136 págs.
A Trindade é uma das doutrinas de maior notoriedade no cenário teológico, bem como uma das que mais geram polêmicas e discussões. Bergsten com uma linguagem fácil e envolvente a apresenta numa perspectiva da tradição cristã evangélica. Para aqueles que estão em sua iniciação teológica, recomendo.

19. O pecador aos raios x da Bíblia. Ademar de Oliveira Godoy. SOCEP, 82 págs.
Bom, apenas um bom livro.

20. Eleitos, mas livres. Norman Geisler. Vida, 318 págs.
Um livro sensacional, no estilo de Norman Geisler.

21. Ilustrações para enriquecer suas mensagens. Antonio Mesquita. CPAD, 249 págs.
Fantástico! Excelentes ilustrações.

22. Jesus, o modelo pastoral. Rikk E. Watts. Danprewan, 142 págs.
Watts foi brilhante em sua abordagem do Bom Pastor Jesus. Um livro obrigatório para aquele que busca exercer o ministério pastoral com excelência. Recomendo.

23. Seitas e Heresias. Raimundo de Oliveira. CPAD, 254 págs. 
Um ótimo livro com uma leitura suave, clara e elucidativa. O autor discorre sobre algumas seitas e suas principais heresias. 

24. Israel, Gogue e o Anticristo. Abraão de Almeida. CPAD, 168 págs.
A escatologia me fascina! O livro é ótimo  O autor é preciso e seguro em suas afirmações. Recomendo!

25. Daniel e Apocalipse. Antonio Gilberto. CPAD, 175 págs.
Um bom livro, me ajudou muito na elaboração de um plano de aula sobre a escatologia bíblica. De fácil compreensão e portador de uma leitura clara e objetiva.

26. Assembleia de Deus - origem, implantação e militância (1911 - 1946). Gedeon Alencar. Arte Editorial, 192 págs.
Um excelente livro, pois apresenta um bom conteúdo, baseado em pesquisa segura, com uma linguagem precisa e esclarecedora. Conhecer a tradição e o segmento religioso com os quais nos identificamos, além da fé que julgamos professar, não é mero capricho, mas sim uma necessidade. O autor nos fornece isso no tocante a afamada Assembleia de Deus. Recomendo!

27. Parábolas de Jesus. Elienai Cabral. CPAD, 184 págs.
O autor é muito bom e o conteúdo não deixa a desejar. Uma caminhada pelas parábolas de Jesus registradas nos evangelhos. Emocionante e prazerosa. Vale a pena ler.

28. As catacumbas de Roma. Benjamim Scott. CPAD, 175 págs.
Um relato emocionante de fé e coragem. O autor situa o leitor no cenário de refugio dos cristãos perseguidos em Roma. Uma leitura enriquecedora, recomendo.

29. A doutrina bíblica dos anjos. Severino Pedro da Silva. CPAD, 203 págs.
Uma ótima abordagem acerca da doutrina dos anjos, comumente chamada Angelologia. O autor é bom. Recomendo!

30. Jesus, o maior psicólogo que já existiu. Mark W. Baker. Sextante, 191 págs.
Apesar de ter como enfoque a pessoa de Jesus, destacando a forma de seu relacionamentos com as pessoas, tratando-as de sua psique, o livro não nutre no leitor uma segurança ou prazer. Parece-me que isso se deve ora a linguagem ora ao forma de abordagem literária. Não é um dos piores mas também não é um dos melhores livros sobre Jesus.

31. Guia básico do obreiro. José Vasconcelos. CPAD, 272 págs.
Penso que não apenas o aspirante pelo trabalho ministerial, mas também aquele que já o vem exercendo, deveria ler este guia do obreiro. Um livro informativo e elucidativo de questões básicas que todo obreiro tem o dever de saber e dominar. Recomendo!

32. Guia de seitas e religiões. Bruce Bickel e Stan Jantz. CPAD, 335 págs. 
Um ótimo livro-guia, orientador e seguro. Os autores tem conteúdo e o livro vale a pena.

33. A sedução do cristianismo. Dave Hunt e T. A. McMahon. Chamada da Meia-Noite, 272 págs.
Um livro que reserva ao leitor inúmeros esclarecimentos e desafios. Esclarecimentos em torno dos eventos fatídicos ocorridos no ambiente cristão e desafios que visam pôr fim a este quadro ignominioso. Vale a pena ler e reler.

34. Homilética prática. Thomas Hawkins. JUERP, 107 págs.
Um dos primeiros livros que li no inicio de minha caminhada teológica. Thomas é muito dinâmico na linguagem e exposição das técnicas da homilética. A despeito de ser um livreto, este contem um profundo conhecimento da arte de falar em publico.

35. A Igreja no deserto. Jorge Linhares. Getsêmani, 59 págs.
Bom, para não dizer razoável, mas não deixa de acrescentar algo.

36. Você é insubstituível. Augusto Cury. Sextante, 111 págs.
Um bom livro do que comumente chamamos de auto-ajuda. Cury é bom nisso.

Nenhum comentário: