quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Por uma cidade limpa


Por Ederson da Silva dos Reis

Atualmente, observa-se que o excesso de consumo e o desperdício protagonizam a cena de imundícies, contaminações e doenças sofridas pela sociedade de modo geral, culminando, inevitavelmente, no chamado lixo.
Apesar do sistema público de coleta de lixo, que funciona esporadicamente, as cidades diariamente são saturadas pelo descaso atrelado as freqüentes irresponsabilidades de seus habitantes, causando conseqüentemente, uma serie de doenças que ameaçam a saúde humana, e também uma perda significativa na economia, pois não haverá turista onde existir falta de higiene.
Esse agravante é reflexo do desamparo das autoridades governamentais em relação não somente à saúde, como também a educação, ou seja, não existe a aplicação e execução de políticas públicas que mobilizem a massa populacional ao bom senso e ética, bem como, ao respeito ao próximo.
Diante disso, em caráter de urgência, faz-se necessário educar a sociedade a respeito dos malefícios que afetam a saúde e o bem-estar social, que são causados pelo desperdício, o que gera o lixo. Assim, teremos cidades limpas e cidadãos civilizados e esclarecidos quanto o verdadeiro lugar do lixo, a saber, no lixo.

Nenhum comentário: