sexta-feira, 17 de julho de 2009

A vida comparada a um grande palco


Pr. Cledionilson Rodrigues dos Santos

“A vida pode ser comparada à um grande palco”, assim eu ouvi alguém dizer, não lembro ser em filme ou num sermão, ou talvez tenha lido em algum lugar, mas não importa, o que queremos é considerar a vida neste aspecto, como um grande palco.
Desta forma vamos identificar algumas figuras que compõem este quadro. Há aqueles que estão atuando, e participam do show como grandes personagens, outros são atores que exercem um papel de menor destaque. Contudo, ambos são atores. Ainda há neste cenário os que são meros espectadores, mas são eles que, de certa forma, dão sentido ao espetáculo. Pois o que será de uma peça se não houver os espectadores?
Mas gostaria de questionar algo: Quem escolhe os atores? Quem decide que papel vai exercer? Que resolve que alguém deve ficar de fora do show e se tornar um espectador? Há uma peça cujo título é “espectadores permanentes”? Imaginemos que haja.
Vamos comentar esta peça:
“Espectadores permanentes”!
- O papel principal...seria difícil de adivinhar?
O espectador!
- O que ele faz?
Assiste...se senta e assiste, se levanta e assiste, vai ao banheiro...volta e assiste, come e assiste....etc...e assiste!
Seu Slogan:
“Eu nasci pobre”;
“Não tenho quem me ajude”;
“Quero ficar no meu canto”;
“Não tive oportunidade de estudar”.
Nesta peça, ninguém vê o ator principal, porque ele não esta no palco, ele é espectador de si mesmo... e o que ele vê?
Como um bom espectador, suas emoções são controladas e monitoradas pela peça, ele reage conforme o que vê, ele dança conforme a música. Se o cenário for:
Alegre, ele sorrir;
Triste, ele chora;
- O General, braço direito do rei de Samaria, era um espectador;
- Moisés se tornou um espectador;
- E você?
Deus tem uma grande peça em cartaz, mas o principal papel esta vago.
O que você acha de sair do seu lugar e subir no palco?

Nenhum comentário: